quinta-feira, 25 de março de 2010

Páscoa no Judaísmo e A PÁSCOA JUDAICA

Pascoa no Judaísmo



Segundo a Bíblia(livro do Êxodo),Deus lançou 10 Pragas sobre o Egito.Na ultima delas


(Êxodo CAP 12), disse Deus que todos os primogénitos egípcios seriam exterminados ( com a passagem do anjo da morte por sobre sua casas), mas os de Israel seriam poupados. Para isso, o povo de Israel deveria imolar um cordeiro, passar o sangue do cordeiro imolado dobre as portas de suas casas, e Deus passaria por elas sem ferir seus primogénitos. Todos os demais primogênitos do Egito mortos, do filho do Faraó aos filhos dos prisioneiros. Isso causou intenso clamor dentre o povo egípcio, que culminou com a desição do Faraó de libertar o povo de Israel , dando inicio ao Êxodo de Israel para a Terra Prometida.






A Bíblia judaica institui a celebração da Pascoa em Êxodo 12, 14: conservais a memoria daquele dia, celebrando-o como uma festa em honrra do senhor: Fareis isto de gearação em geração, poi é uma instituição perpétua.


A Páscoa Judaica


A Pascoa judaica é chamada de pessach, que significa libertação e lembra o episódio do Eôxodo quando os Judeus eram escravos no Egito. É a festa mais importante, onde comemora-se a liberdade judaica, permitindo a sobrevivência desse povo por longos séculos através dos ritos.


A pessach é uma festa tipicamente familiar. No dia anterior á celebração faz-se uma profunda limpeza na casa, procurando não deixar nada de fermentado queima-se o lixo para ensinar as novas gerações, que so é permitido comer pães ázimos, seguindo a prescrição do livro do Êxodo. A cabala ensina que o fermento representa as imperfeições morais e as tedências negativas do homem. Da mesma forma que a massa fermentada enche-se de ar e cresce, assim também é o homem que se enche de vaidade, vazios. O pão ázimo também lembra os judeus a pressa que seus antepassados tiveram que lutar pela sua saída do Egito.
No Por-do-Sol, rem inicio a festa,que consiste numa ceia chamada seder palavra que significa ordem, porque ela se desenvolve, segundo um ritual secular. Na ceia, é lembrada a libertação do povo da escravidão no Egito, transmitindo a importância dessa memória numa catequese que se refere a história do povo judaico.
A cerimonia inicia-se com a bênção do vinho ou Kidush, que se bebe enquanto uma criança rituais sobre o sentido de pessach. As respostas são dadas pelo chefe da família enquantos os alimentos são colocados na mesa: o pão ázimo, as ervas amargas, o cordeiro assado e um ovo que representa a destruição do templo de Jerusalém.
Na refeição são tomadas quatro taças de vinho. Após a refeição as crianças procuram a sobremesa ou afikoman´que é escondida pelo pai no início da cerimonia. O doce é distribuído para os presentes na celebração, que depois não poderam comer nada sólido até o fim da noite. Depois, vem a benção de ação de graças e é tomada mais uma taça de vinho, que é dedicada ao profeta Elias.
O final da Celebração do seder é apresentada uma série de cancões e melodias, na qual a ultima é denominada "No ano que vem em Jerusalém" que é voto de esperança que expressa o está no coração de todo judeu: que se restabeleça o Reino de Deus e que Jerusalém seja o simbolo, mesmo icompleto, da vida nos tempos messiânicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postar um comentário